Caixa Econômica Federal processa Lúcio Chama – Presidente do CDVT por defender a sociedade!

Trata-se de ação cominatória de obrigação de fazer e não fazer, com pedido liminar, na Justiça Federal de São Paulo, objetivando a condenação de Lúcio Chama, em obrigação de fazer e de não fazer, bem como reparação por danos morais, por divulgar em suas mídias as mazelas que as vítimas de acidente de trânsito vêm enfrentando as quais alegam que são inverídicas, desde que a nova gestora assumiu no ano de 2021.

Isto é uma grande incoerência e um disparate alegar que teria sofrido dano moral ou qualquer outro tipo de dano, pois todas as queixas, reclamações e denúncias, foram realizadas com o intuito de aperfeiçoar e corrigir as falhas nesta gestão.

Evidenciamos que o CDVT, não veiculou informações desfavoráveis a CAIXA, pois as informações são verdadeiras, reais, pois as provas e tais mídias, também estão nos processos dos órgãos de controle (MPF e TCU).

É mister consignar que o Aplicativo DPVAT Caixa tem nota 2, mesmodepois de mais de 1 ano, além de mais 100.000 reclamações no site Reclame Aqui, sendo 1 apenas respondida. Mesmo com esses fatos o CDVT é processado por apresentar as reclamações das vítimas.

Por fim destacamos que esse acontecimento não vai nos calar e nem nos intimidar, clamamos pela justiça no pagamento das indenizações das vítimas de acidente de trânsito.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.